Guia de pneus de inverno - ABS, ESP, ASR : o que valem as ajudas à condução na neve?

ABS, ESP, ASR : o que valem as ajudas à condução na neve?

Seus pneus no inverno João

Os sistemas electrónicos de ajuda à condução são cada vez mais comuns entre os construtores. Se melhoram sensivelmente a segurança activa do veículo em tempo normal, estes podem reservar surpresas na neve. Apresentamos alguns conselhos para preservar a eficiência durante o inverno.

As ajudas à condução na neve As ajudas à condução nas condições de inverno - Copyright © : All Rights Reserved

Sobre o mesmo tema

Outrora reservadas aos veículos topo de gama, as ajudas à condução electrónicas equipam agora um número crescente de modelos automóveis. Antibloqueio dos travões (ABS),  ajuda à travagem de emergência (AFU), anti-derrapagem (ASR) ou corrector de trajectória (ESP) são os mais comuns. Estes sistemas sofisticados, que actuam sobre o motor e sobre os travões, permitem ao condutor manter o controlo do veículo em situação de emergência.

Se a respectiva utilidade já é conhecida em piso seco ou húmido, estes sistemas podem por vezes reagir de forma surpreendente na neve. Devemos desactivá-los quando possível? Claro que não porque, associados a pneus de inverno eficazes, estes sistemas melhoram sensivelmente a aderência e a motricidade das rodas.

 

O ABS previna a derrapagem mas aumenta a distância de travagem


Excepto para os carros com mais de 10 anos de idade, o antibloqueio dos travões funciona correctamente na neve. A contrapartida, é a duplicação da distância de travagem, ver a triplicação em alguns pisos. Uma incitação para reduzir a velocidade e antecipar os abrandamentos.

Contudo, o ABS pode reagir mal em caso de aderência diferente entre as rodas direitas e as rodas esquerdas. Por exemplo, se apenas a metade do piso está coberto de neve. Pode-se também verificar reacções parasitas se a estrada estiver fortemente irregular.

 

O ESP : desactivar no arranque em caso de fraca aderência


A função do corrector de trajectória é manter tanto quanto possível o carro na estrada. O sistema reduz o risco de subviragem (derrapagem do trem dianteiro) e de sobreviragem (derrapagem do trem traseiro). Ao detectar que as rodas não respondem mais aos movimentos do volante, este actua sobre a ou as rodas concernidas até recuperar a aderência.

O ESP reage bem na neve quando o carro está em movimento. No entanto, ao arranque, a função anti-derrapagem do sistema pode, em alguns casos, bloquear o carro. Por exemplo num piso particularmente gelado ou aquando de um arranque em subida. Os ESP recentes possuem uma posição que permite uma ligeira derrapagem na neve. Para os mais antigos,  basta desembraiar o sistema durante algum instante e activá-lo novamente quando o carro tiver arrancado.

 

Pneus de inverno concebidos para optimizar a acção das ajudas à condução

 
Na sequência da banalização dos sistemas electrónicos de ajuda à condução, os fabricantes propõem agora pneus de inverno que melhoram o respectivo efeito.

É o caso nomeadamente da Continental, com a sua gama ContiWinterContact. O modelo TS 830 P está assim equipado de lamelas sinusoidais que têm tendência em unificar as forças longitudinais e laterais. Foi possível testar a eficácia no circuito do Troféu Andros no Alpe-d’Huez.